Abdominoplastia

Abdominoplastia é a plástica do abdômen. O grupo que mais tem interesse nessa cirurgia é, sem dúvidas, as mulheres após a gestação. Isso acontece principalmente por uma alteração estrutural da parede abdominal extremamente comum na gravidez, que é a diástase, ou afastamento dos músculos retos abdominais (aqueles do “tanquinho”). Com isso, a barriga que antes era plana torna-se abaulada. Outras modificações gestacionais são a presença de estrias e de gordura localizada.

É fundamental traçar o plano terapêutico do(a) paciente que deseja um melhor aspecto estético abdominal. De acordo com idade, número de gestações, excesso de tecido adiposo, flacidez muscular e posição da cicatriz umbilical, a cirurgia pode variar de lipoaspiração isolada a abdominoplastia em âncora.

Benefícios da Abdominoplastia

  • Aumento do conforto corporal;
  • Aumento da autoestima;
  • Melhora na harmonia e na simetria corporal;
  • Correção simultânea de alterações da parede abdominal, como diástase;
  • Sentimento de rejuvenescimento.

 

Tempo de cirurgia: 3 horas

Tipo de anestesia: geral, raquianestesia + sedação, ou anestesia peridural + sedação

Tempo de retorno ao trabalho: 15 dias

Assim, os principais tipos de abdominoplastia são divididos da seguinte maneira:

  • Mini-abdominoplastia: apresenta menor cicatriz transversal que a técnica convencional, porém deve haver uma flacidez de pele no máximo moderada e o umbigo não pode ser baixo
  • Abdominoplastia clássica: tem a grande vantagem de tratar simultaneamente o abdome inferior, superior e a região periumbilical, podendo ser procedida a ascensão do umbigo
  • Abdominoplastia em flor-de-lis ou em âncora: as cicatrizes resultantes têm a forma de um “T” invertido, sendo esse o “calcanhar de Aquiles” da técnica. É indicada quando há cicatriz mediana prévia ou no paciente pós-bariátrico. Permite uma grande retirada de pele e um melhor formato da cintura na população com perda ponderal maciça
  • Abdominoplastia circunferencial: cirurgia extensa que combina o tratamento anterior com o “lift” dos tecidos glúteos. Também é útil nos pacientes previamente submetidos a redução de estômago
  • Abdominoplastia reversa: a retirada de pele é feita por um acesso abaixo das mamas, sendo as melhores indicações o excesso de tecido no abdome superior no pós-operatório de abdominoplastia convencional, ou ainda a paciente com cicatrizes nos sulcos infra-mamários
  • Lipoabdominoplastia: técnica descrita por Osvaldo Saldanha em 2003, que combina a abdominoplastia clássica com a lipoaspiração. Preserva o suprimento vascular da parede abdominal por meio de dissecção restrita acima do umbigo e aposta nos benefícios da lipoplastia para melhora do contorno corporal. É comumente associada à aspiração de gordura das costas e à lipoenxertia glútea, procedimentos denominados em conjunto lipoescultura 360º
  • Lipoabdominoplastia HD: é uma evolução da lipoabdominoplastia tradicional, caracterizada pela associação de abdominoplastia à lipoaspiração HD ou LAD (de alta definição). Este tipo de aspiração de gordura foi descrito por Henry Mentz e Alfredo Hoyos como a lipo seletiva de gordura, de modo a recriar a aparência de um aspecto muscular. Na técnica de lipoabdominoplastia HD, lipoaspiramos mais intensamente as áreas negativas do abdômen: linhas alba e semilinares, tecido superficial às cristas ilíacas, flancos e triângulos costais. Especialmente no paciente masculino, a definição dos metâmeros (“gominhos”) dos retos abdominais pode ser bem-vinda. Outra possibilidade recente é a lipoenxertia intra-muscular dos próprios retos abdominais ou dos músculos oblíquos, denominada U-graft, por ter auxílio de ultrassonografia. Há evidência científica de que as células tronco do tecido adiposo proporcionam uma hipertrofia muscular, o que poderia favorecer ainda mais a definição da lipoabdominoplastia HD
  • Mini-lipoabdominoplastia: pacientes com menor flacidez cutânea também podem ser submetidos(as) à ressecção de pele associada à lipoaspiração, seja ela tradicional ou lipo LAD

Deve ser dada uma atenção especial à presença de hérnias da parede abdominal anterior. Para que elas sejam identificadas no pré-operatório, é comum a solicitação de exames de imagem. Isso diminui as chances de lesão inadvertida de alça intestinal. Além disso, o cirurgião plástico bem treinado está apto a realizar o reparo herniário no mesmo tempo da cirurgia plástica.

Para mais informações, agende uma consulta por um dos nossos contatos.

Conte com um médico especialista e com as mais modernas tecnologias.

A cirurgia plástica ideal para mudar a sua vida!

Leandro de Aquino - Doctoralia.com.br

Instagram

Saiba mais sobre o meu trabalho e rotina!

Realizamos uma lipoescultura m…
É com satisfação que apresento…
Ontem, sexta-feira, realizamos…
Um caso bastante distinto dos…
A blefaroplastia superior ampl…
Hoje, realizamos uma cirurgia…